Dia Mundial da Conscientização sobre o Autismo

Publicado em 02/04/2019


No dia 2 de abril comemoramos o Dia Mundial de Conscientização sobre o Autismo, sendo este um transtorno do desenvolvimento que prejudica a interação, capacidade de se comunicar com as outras pessoas e em alguns casos os transtornos comportamentais são associados.

Por se tratar de um transtorno que se apresenta em níveis diferentes para cada caso, é necessário o diagnóstico de um médico Neurologista, que realiza uma série de exames e testes que comprovam a presença do transtorno, assim como, qual nível se encontra cada sujeito. Este transtorno se caracteriza nos níveis leve, moderado e severo, para cada um destes é necessária a avaliação do profissional especializado.

Após o diagnóstico do transtorno e do nível de autismo, os pacientes são encaminhados para realização de terapias que auxiliam estes no desenvolvimento de habilidades sociais, interação, comunicação, melhora de alimentação, visto que em alguns casos há a dificuldade e seletividade alimentar. Os acompanhamentos são feitos por psicólogo, fonoaudiólogo, nutricionista, fisioterapeuta e terapeuta ocupacionai, principalmente.
A seguir, temos alguns sinais que podem ser observados em bebês, sendo recomendado a procura de um médico ou um profissional especializado e capacitado para avaliação caso um ou mais sinais se apresentem:

- Não sustenta o contato visual com os pais;
- Não olha para a mãe durante a amamentação;
- Não sorri quando vê os pais;
- Não demonstra interesse por objetos;
- Não procura a voz da mãe ou do pai quando chamado;
- Não olha na direção quando chamam seu nome.
Assim, também temos alguns sinais que podem ser os mesmos de bebês, porém acrescidos de outros para as crianças:
- Não demonstra interesse em brincar com outras crianças;
- Pode apresentar atraso na fala ou atraso motor;
- Apresenta uma brincadeira repetitiva (girar rodas de objetos), ou fixação por alguns objetos;
- Tapa os ouvidos ou é muito sensível ao barulho;
- Não responde quando é chamado;
- Apresenta movimentos repetitivos, principalmente corporais (balançar de cabeça e corpo, por exemplo);
- Apresenta muita seletividade alimentar.

Muitos casos podem ser investigados desde bebês quando os pais se atentam à alguns sinais e procuram o médico mais próximo e especialista para uma avaliação. Quando o diagnóstico é realizado precocemente e as terapias necessárias também são feitas, é possível alcançar grandes melhoras na comunicação, socialização e interação da crianças, podendo reduzir o nível do autismo, possibilitando que ela tenha uma vida semelhante à de outras crianças da sua idade.