DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE A GRIPE

Publicado em 28/05/2018


Quais as complicações da gripe H1N1?


O quadro clínico costuma ser mais grave. Ocorrem febre alta, calafrios, dor de garganta, tosse, mialgias e cansaço. As complicações mais temidas são pneumonia viral ou bacteriana, síndrome da angústia respiratória (SARS) e, nos casos mais graves, óbito. As complicações ocorrem de forma mais grave em crianças abaixo de 5 anos, idosos, gestantes e puérperas (pós-gravidez) e pessoas com patologias crônicas.


Como se prevenir contra a gripe?


Para evitar o contágio é preciso redobrar a atenção com a higiene das mãos e evitar aglomerações. Procure utilizar lenços descartáveis, evite tossir nas mãos, que são veículos de transmissão, lave sempre bem as mãos com água e sabão e use papel-toalha, evite lugares fechados e com grande número de pessoas, mantenha os ambientes ventilados e não compartilhe objetos de uso pessoal. A vacinação, uma das formas de prevenção mais eficientes, é indicada a partir dos 06 meses de vida.


Quem pode ser vacinado nos postos de saúde?


O Ministério da Saúde libera a vacina contra gripe (somente a trivalente) de forma gratuita para idosos, crianças de 6 meses até 5 anos, gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, trabalhadores do segmento de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, professores das escolas públicas e privadas.


Quais as reações da vacina?


Os efeitos mais comuns ocorrem já no local da aplicação. São relatados, muito eventualmente, casos de dor local, endurecimento e vermelhidão, que podem durar até 48 horas. Mais raramente a vacina ocasiona reações sistêmicas, como febre e dores

musculares.


Mesmo com gripe posso tomar a vacina?


Sim, é possível desde que não esteja com febre. Porém, é importante lembrar que a vacina não vai aliviar os sintomas da gripe já instalada. O objetivo de tomar a vacina contra gripe é prevenir novos casos quando houver um surto. Se a pessoa já estiver contaminada com o vírus, a dose não vai fazer efeito contra essa infecção. Vale reforçar que a vacina não provoca gripe. Ela é produzida com vírus mortos e inativados, incapazes de causar a doença.