ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

Publicado em 19/06/2014


O envelhecimento bem sucedido é definido a partir de três dimensões: menor probabilidade de doença; alta capacidade funcional física e mental; e engajamento social ativo com a vida. Praticar medidas de prevenção de risco e doenças e ações de promoção de saúde é fundamental, em todas as etapas da vida, para alcançar um envelhecimento ativo ou saudável e qualidade de vida.

O desafio não é “como viver mais” e sim “como viver melhor”. Alimentar-se corretamente, gerenciar o estresse, praticar atividade física e controlar o peso corporal não somente evita ou retarda a mortalidade por doenças crônicas, mas possibilita que eventos graves, que reduzem a qualidade de vida sejam retardados por vários anos. Isso é chamado tecnicamente de compressão da morbidade.

O primeiro passo para melhorar a sua saúde é procurar um profissional de saúde para uma avaliação dos fatores de risco em saúde e do estilo de vida. Este ano, a Organização Mundial da Saúde lançou a campanha “conheça os seus números”, para incentivar as pessoas a saberem se tem hipertensão arterial, principal fator de risco para várias doenças cardiovasculares. A partir dos seus “números” é possível ver quais as ações que se pode adotar no dia-a-dia para viver melhor. Não se trata do medo de morrer ou adoecer, mas viver melhor, com mais energia e mais força.

Alcançar qualidade de vida é ter equilíbrio, harmonia e integração entre as dimensões física, social, emocional, intelectual e espiritual. É mais do que ter acesso a bons médicos ou hospitais ou ter muito dinheiro. É ter bons relacionamentos, cuidar do corpo, ter um estilo de vida saudável e cultivar valores positivos.

De Alberto Ogata com colaboração de Vanessa Borges